Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
Facebook Jornal Evolução       (47) 99660-9995       Whatsapp Jornal Evolução (47) 99660-9995       E-mail

EMBRAPII investe R$ 130 milhões na mobilidade do futuro

Quarta, 22 de junho de 2022

 

Com criação da Rede de Inovação em Mobilidade, Logística e Descarbonização, indústria automotiva pode ter até 90% do valor de seus projetos de PD&I pagos com recursos não reembolsáveis

 

 

 

Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) e o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações lançaram nesta terça, (21) a ‘Rede de Inovação em Mobilidade, Logística e Descarbonização’. A proposta é estimular o desenvolvimento de soluções tecnológicas que preparem o Brasil para a agenda da mobilidade do futuro, que inclui veículos autônomos, mais conectados e sustentáveis. A rede vai disponibilizar R$ 130 milhões não reembolsáveis para toda a cadeia automotiva inovar.

 

José Gustavo Sampaio Gontijo, secretário de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), destacou o potencial da iniciativa: “A criação dessa Rede de Mobilidade, Logística e Descarbonização e Basic Funding Alliance (BFA) vem ao encontro de uma série de iniciativas no Brasil e no mundo em busca da sustentabilidade do setor automotivo. Hoje a gente vê o que acontece com os preços dos combustíveis no mundo. E pensar em formas de transformar esse setor, que é tão importante para o país, mais sustentável, certamente vai trazer para o Brasil oportunidades ímpares não só do ponto de vista industrial, mas também tecnológico. O Brasil já tem uma história com a introdução do carro a álcool e depois o carro flex, e as consequentes evoluções do setor de combustíveis... Certamente, temos esse DNA e capacidade técnica para atuar nessa rede. Esperamos que o projeto traga de fato inovações e transformações tão necessárias para esse setor “.

 

Jorge Almeida Guimarães, diretor presidente da EMBRAPII, ressaltou os potenciais do projeto: “A mudança no comportamento dos consumidores e das legislações internacionais impactam diretamente no modelo de negócio das montadoras no Brasil e no mundo. A rede permitirá, às empresas, responder às demandas do mercado, que tem exigido cada vez mais presença da tecnologia nos veículos, e também a tendência mundial por modelos de mobilidade mais verdes”.

 

A Rede de Mobilidade vai apoiar a EMBRAPII na elaboração de projetos de interesse setorial, bem como promover o compartilhamento de infraestrutura e conhecimento técnico entre as 30 Unidades EMBRAPII (UEs) que a compõem.

 

Margarete Maria Gardini, coordenadora geral de implementação e fiscalização de regimes automotivos do Ministério da Economia, falou sobre o potencial do projeto e os seus impactos para os próximos anos: “Essa iniciativa se insere em todos os nossos trabalhos da estratégia Rota 2030, que define a política automotiva no período de 15 anos. O tema da logística, sustentabilidade e mobilidade verde é central. A indústria automotiva e a mobilidade logística com novas tecnologias de propulsão, matérias e novos combustíveis estão em transformação. O Brasil conseguir avançar e desenvolver competências importantes nessas áreas é central para o desenvolvimento”.

 

O ecossistema está preparado para atender a demanda por mais conectividade que geram mais segurança e usabilidade. A sustentabilidade também é um de seus focos: os recursos podem ser utilizados para o desenvolvimento de novos biocombustíveis; soluções tecnológicas que ampliem a frota eletrificada; criação de materiais mais leves e que gerem mais eficiência energética e reduzam a emissão dos gases estufa na atmosfera, entre outros.

 

Vitor Gomes, presidente Rede de Mobilidade, Logística e Descarbonização e Basic Funding Alliance (BFA), analisou os potenciais da rede em escala global: “Essa rede é uma iniciativa para potencializar a integração entre as unidades Embrapii em torno de projetos estruturantes. Certamente, vamos nos conectar a outras iniciativas de desenvolvimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. A Embrapii consegue com seu modelo operacional desenvolver nas indústrias capital humano, novas competências. Essa rede é formada por instituições referências no Brasil e no mundo”.

 

Empresas de todos os portes podem se beneficiar do modelo de financiamento, que garante entre 1/3 e 90% do valor do projeto com recursos não reembolsáveis. Projetos de pequenas empresas e de Startups também estão no foco da Rede. Serão oferecidos recursos não reembolsáveis e suporte técnico-científico em todo o ciclo de desenvolvimento da solução tecnológica, até a chegada do produto ao mercado.

 

90% do Projeto Financiado para Inovação Aberta

 

A rede de Mobilidade também pretende identificar oportunidades para o Brasil desenvolver suas competências tecnológicas e sua competitividade mundial. A EMBRAPII reservou R$ 40 milhões para apoiar o desenvolvimento de novas rotas tecnológicas em temas estratégicos para o setor automotivo, na modalidade de fomento Basic Funding Alliance (BFA).

 

A proposta do BFA é promover a inovação aberta, por meio de alianças entre empresas, startups e Unidades EMBRAPII no desenvolvimento de ‘tecnologias de fronteira’, quando há maiores riscos envolvidos. Nesses casos, por haver grandes riscos tecnológicos, os aportes financeiros da EMBRAPII podem ser significativamente maiores, chegando a 90%.

 

Atualmente, há cinco projetos BFA em andamento na EMBRAPII, que somam R$ 25,5 milhões. Dois são na área de Transformação Digital, envolvendo veículos autônomos e eletromobilidade. Conheça alguns dos projetos:

Estações de recarga e conexão: a iniciativa pretende implementar – em nível laboratorial – estações nacionais de recarga e de conexão de veículos elétricos com smart grid, permitindo que a bateria do carro “devolva” energia para a rede elétrica.

 

Tecnologias em eletromobilidade: Gêmeos Digitais, Vehicle-to-Grid (V2G) e Plug and Charge (PnC). As baterias de íons de lítio são o padrão atual dos carros elétricos - e gêmeos digitais são réplicas que simulam situações antes que processos ou dispositivos reais sejam construídos e implantados. A tecnologia Vehicle-to-Grid (V2G) envolve a retirada de energia não utilizada do carro para a rede inteligente, criando uma fonte de energia extra quando as fontes de energia renováveis não estão disponíveis. Já a Plug and Play é um novo método de autenticação para estações de carregamento modernas, que oferece maior conveniência ao usuário e segurança de dados.



Comente






Conteúdo relacionado



Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade


Inicial  |  Parceiros  |  Notícias  |  Colunistas  |  Sobre nós  |  Contato  | 

Contato
Fone: (47) 99660-9995
Celular / Whatsapp: (47) 99660-9995
E-mail: paskibagmail.com



© Copyright 2022 - Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
by SAMUCA