Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
Facebook Jornal Evolução       (47) 3059-1228       Whatsapp Jornal Evolução (47) 99660-9995       E-mail

Mas afinal... O que são “viroses”?

Quinta, 11 de fevereiro de 2016

É muito comum ouvirmos falar, especialmente nessa época do ano, ou mesmo já termos sido diagnosticados com uma “virose”. E muitas vezes (sem razão) as pessoas ficam  (erroneamente) preocupadas ou irritadas ao receberem esse diagnóstico, por achar que é uma desculpa do médico por não saber do que se trata. Mas afinal, o que é são viroses?

Virose (tecnicamente falando) é toda doença provocada por vírus. Ela pode ser simples e de rápida solução, como um resfriado, ou grave e crônica, como AIDS ou Hepatite C. Na prática, quando seu médico fala em “virose”, provavelmente está se referindo a uma  infecção viral aguda, como as que causam diarreia ou resfriado, e cuja evolução benigna e baixo risco de complicações fazem com que não seja necessário saber qual vírus é o causador (os exames para isso são muito caros).     

São exemplos de viroses gripe, resfriado comum, dengue, hepatite C, ebola, chikungunya, AIDS, catapora, entre outros. Os tipos mais comuns de “viroses” são as diarreias agudas e as infecções de vias aéreas superiores (resfriado). Nas viroses gastrointestinais, o sintomas mais comuns são diarréia líquida, dor abdominal, febre baixa, náuseas, vômitos, indisposição. Nas infecções das vias aéreas superiores, os sintomas mais comuns são tosse, espirros, obstrução nasal, febre baixa, coriza, mal estar.

O diagnóstico de uma virose é feito através dos sinais e sintomas apresentados, que são detectados durante o exame físico do paciente. Só em alguns casos, quando há suspeita de alguma doença mais grave (como dengue, febre amarela, chikungunya, ebola, por exemplo), é que se faz necessário realizar o exame para saber qual vírus está em ação. Nos outros casos, é necessário somente o tratamento dos sintomas do paciente.

Uma pergunta muito frequente é “como se pega uma virose?”. O contágio se dá com contato com secreções de pessoas doentes, mãos não higienizadas adequadamente, água e alimentos contaminados.

O tratamento de uma virose, como mencionado anteriormente, é feito tratando os sintomas do paciente. No caso das infecções intestinais, envolve na maioria das vezes hidratação, dieta leve e uso de medicação para cólicas e náuseas.

Um dos fatores mais importante em relação às viroses é sua prevenção. Cuidados simples, como evitar alimentos estragados e vencidos; lavar bem frutas, verduras e legumes; evitar contato próximo com pessoas com sintomas de infecções virais, e lavar sempre as mãos, são importantes na prevenção.

No caso da dengue, chikungunya e zica vírus, o importante é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante que não se deixe acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerante, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

Prevenir é a melhor solução!

Ótimo final de semana, e até a próxima!



Comente






Conteúdo relacionado



Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade


Inicial  |  Parceiros  |  Notícias  |  Colunistas  |  Sobre nós  |  Contato  | 

Contato
Fone: (47) 3059-1228
Celular / Whatsapp: (47) 99660-9995
E-mail: contatojornalevolucao.com.br



© Copyright 2020 - Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
by SAMUCA