Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


 
 
Indique para um amigo
Luiz Carlos Amorim - Florianópolis/SC

Fundaador e Presidente do Grupo Literário A ILHA em SC, que completa 39 anos de atividades literárias e culturais neste ano de 2019 . Cadeira 19 da Academia Sulbrasileira de Letras. Mora atualmente em Lisboa.

 

Editor das Edições A ILHA, que publicam as revistas SUPLEMENTO LITERÁRIO A ILHA,  MIRANDUM (Confraria de Quintana) e ESCRITORES DO BRASIL, além de mais de 50 cem títulos livros de vários géneros, antologias e edições solo.

 

Editor de conteúdo do portal PROSA, POESIA & CIA., do Grupo Literário A ILHA.

 

Autor de 32 livros de crônicas, contos,  poemas, infanto-juvenil, história da literatura, três deles publicados no exterior, em inglês, francês, italiano e inglês, além de poemas publicados em outros países como India, Rússia, Espanha, Grécia, etc.

 

Colaborador de revistas e jornais no Brasil e exterior – tem trabalhos publicados na Índia, Rússia, Grécia, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Cuba, Argentina, Uruguai, Inglaterra, Espanha, Itália, Cabo Verde e outros, e obras traduzidas para o inglês, espanhol, bengalês, grego, russo, italiano, francês, alemão.

 

Colaborador em vários portais de informação e cultura na Internet, como Rio Total, Telescópio, Cronópios, Alla de Cuervo, Usina de Letras, etc.

 


O ANIVERSÁRIO DE CRUZ E SOUSA



Segunda, 02 de dezembro de 2019 14:05

  Clique para ampliar
 

 

No último dia 24 de novemvro, Cruz e Sousa, o maior simbolista brasileiro, completaria cento e cinquenta e oito anos demidade. Não vimos muitas comemorações em mais este aniversário do mais importante escritor catarinense, um dos mais importantes do país. Nos últimos anos têm sido publicados alguns livros sobre o Cisne Negro, como “Cruz e Sousa, o Poeta Alforriado”, lançado em 2011. Trata-se de um biografia romanceada, com o objetivo de resgatar a memória do grande poeta catarinense que não foi reconhecido em vida. E outros surgiram, com o mesmo propósito. Aliás, devemos divulgar mais e mais, por todos os meios, a obra do poeta maior, para que as pessoas não fiquem achando, no máximo, que ele é um nome de rua ou de um palácio, sem ao menos saber porquê.
Isso me lembra o nosso saudoso Lauro Junkes, que foi, talvez, o mais atuante presidente da Academia Catarinense de Letras. Ele era o grande divulgador da literatura catarinense. Tenho quase certeza de que estava preparando alguma obra sobre Cruz e Sousa para lançar em meados da década passada. Lauro era um estudioso dos grandes escritores da terra e, se não tivesse ido para o andar de cima, fazer companhia a Quintana, Coralina, Delfino e outros, teríamos, sem dúvida, mais um trabalho seu sobre Cruz e Sousa.
Que continuemos divulgando Cruz e Sousa, não só em Santa Catarina, mas em todo o Brasil, para que nossos leitores em formação saibam quem ele foi, para que conheçam a grandiosidade da sua obra. O Grupo Literário A ILHA, o mais perene do gênero, vem fazendo isso, publicando poemas do maior Simbolista brasileiro em suas revistas SUPLEMENTO LITERÁRIO A ILHA e ESCRITORES DO BRASIL.

Aliás, uma das poucas homenagens e a mais importante de todas, feitas ao nosso grande poeta catarina, foi o mural dele feito em três edifícios no centro de Florianópolis, que dão para os jardins do Palácio Cruz e Sousa e para a Praça da Figueira, ícones da capital catariense. A outra foi a matéria de capa da revista ESCRITORES DO BRASIL.
O painel, de pelo menos 900 metros quadrados, retrata o poeta, o Cisne Negro que o representa e um poema Enlevo. E tenho que dizer, infelizmente, tendo aos seus pés o malfadado MEMORIAL CRUZ E SOUSA, construído em 2010 para abrigar os restos mortais do Poeta Maior, reinvindicados pelo Estado de Santa Catarina, mas que nunca foi usado para nada e está apodrecendo no tempo para quem quiser ver, sem nenhuma perspectiva de restauração.

SAUDADES DE CRUZ E SOUSA

(Luiz Carlos Amorim)


A poesia catarina

tem um nome:

Cruz e Sousa.

A nossa poesia tem cor:

tem a cor da sua pele,

a cor alva dos seus dentes,

tem a cor do seu olhar,

tem a cor da sua alma,

a cor do seu coração;

tem todas as cores.

A poesia tem idade,

a idade da saudade:

mais de cem anos

sem o poeta...

  Clique para ampliar
 


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:








Anuncie Aqui
AS MAIS LIDAS

  Visita do prefeito Wellington à sede do Badesc garante R$ 13,5 milhões para Mafra
 
  São Bento do Sul ganhará Jardim Botânico
 
  Descubra como harmonizar pratos típicos de Natal com cerveja
O mestre cervejeiro da Ashby, Alexandre Vaz, listou quais são as refeições mais comuns na data e como combinar com a bebida
 
  .GILDETE SCHWEICERSKI
 
  10 títulos para transformar leitores em 2020
 

Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
51783143 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2019 Jornal Evolução
by SAMUCA