Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


 
 
Indique para um amigo

Há três gerações, família de marceneiros mantém a profissão presente na cidade de São Bento do Sul

Seguindo a paixão da família, o alemão radicado brasileiro, Andreas Franz Xaver Auburger, aprendeu a profissão com o pai e o avô marceneiros.

Quarta, 14 de agosto de 2019 09:36

 

 Clique para ampliar
 Na infância, muitos filhos costumam se espelhar em seus pais. Seja nas atitudes, comportamento, caráter ou personalidade. Quando se tornam adultos, motivados pelo ambiente em que vivem ou por afinidade, muitos acabam seguindo os passos profissionais de seus pais. Foi o que aconteceu com o alemão radicado brasileiro, Andreas Franz Xaver Auburger, de 40 anos. O convívio desde cedo na marcenaria trouxe a motivação para que ele seguisse a profissão que está presente na família há três gerações: a fabricação de móveis.


Atualmente, a família, que é natural de Regensburg na Baviera, região da Alemanha, reside em São Bento do Sul (SC) e sempre teve muito apreço pela marcenaria. "Meu avô era marceneiro e passou a paixão pelo manuseio da madeira para o meu pai, que, posteriormente, a transmitiu a mim. Hoje, eu e meu irmão temos uma indústria de móveis sob medida. Nós dois fomos criados dentro da fábrica, desde pequenos. Na adolescência, passei por uma escola técnica profissionalizante para marceneiros, onde aprendi em três anos as técnicas, a segurança, entre outras coisas”, diz Andreas sobre a paixão pela arte da marcenaria.

Incentivado desde pequeno, Andreas sempre estava por perto quando o pai ou o avô estavam desenvolvendo algum objeto em madeira. “A primeira peça que eu desenvolvi foi um carrinho de brinquedo em madeira maciça, com 10 anos de idade. Meu pai tinha uma loja para a venda dos móveis confeccionados na fábrica dele. Foi lá que ele deixou eu vender o carrinho para os fregueses”, lembra.

Para a família, a relação com a madeira sempre foi algo muito especial. Andreas conta que a paixão é intrínseca e que aprofunda cada vez que transforma um simples pedaço de madeira em belos móveis. A marcenaria é apaixonante e pode mudar vidas. “Madeira é uma matéria-prima renovável, isto significa que é um material natural. Cada madeira tem sua própria caraterística e propriedades físicas, cada pedaço, cada toco tem suas particularidades, incluindo aromas únicos. Além disso é um material fácil de processar, em comparação com metais ou outras matérias-primas”, comenta o marceneiro.

Quando perguntado se pretende passar a paixão e a profissão de marceneiro para as suas futuras gerações, Andreas diz que eles precisam se desenvolver sozinhos, sem influência na questão da escolha da profissão. “O mais importante é passar para os filhos como é fundamental sentir uma satisfação e paixão com a profissão, o que leva ao sucesso e realização pessoal. Como a marcenaria é uma profissão em extinção, pelo menos na Alemanha, onde as grandes indústrias e lojas de móveis tomam conta do artífice de exercer sua profissão em pequena escala, acredito que não serão marceneiros futuramente. De qualquer forma receberão todo o meu apoio para o que desejarem seguir”, conta.

 

Clique para ampliar
  

Princípios que transcendem gerações  

Algo muito importante no mundo da marcenaria, que, segundo Andreas, foi algo lhe ensinado desde muito pequeno, são os equipamentos e utensílios utilizados na confecção das peças. “É fundamental para a qualidade e o acabamento perfeito da peça. Mas, muito mais do que escolher determinado produto, é necessário pensar em como ele é confeccionado. Atualmente, faço parte da equipe da ECOAHAU Design Sustentável. A empresa é especializada em atender um setor que sofria com a falta de mão de obra adequada e de fabricantes de projetos que suprissem a necessidade dos usuários e profissionais", conta.

"Na empresa, nós avaliamos fornecedores que concordam com o compromisso da produção mais limpa, ou outros programas sustentáveis, de forma positiva. Prezamos por produtos que estejam alinhados com tais princípios de responsabilidade social e ambiental”, completa Auburger.

Auburger ainda comenta que quanto mais sustentável, mais os processos são mais apropriados para evitar desperdício e retrabalho. Para o consumidor final, quer dizer melhor preços no mercado. "A preocupação com o meio ambiente é fundamental para a sociedade e, sucessivamente, para as empresas", finaliza.

Em solo brasileiro, por exemplo, a Grossl, empresa catarinense de soluções em abrasivos e adesivos, é uma das indústrias que está atenta a esse movimento em prol do planeta, com uma linha de adesivos e selantes para montagem e construção que cumprem 100% com os limites de COV (compostos voláteis orgânicos) das normas LEED e GBI (Green Building Initiative), sistemas internacionais de certificação e orientação ambiental para edificações, com foco na sustentabilidade. A empresa ainda aposta no planejamento da produção, buscando a melhor utilização das matérias primas e insumos, de maneira a reduzir a geração de sobras ou resíduos para descarte que poluem o meio ambiente.

 


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:










AS MAIS LIDAS

  São Bento do Sul - Cronograma de matrículas e rematrículas nas escolas municipais
A Secretaria de Educação divulgou nesta quarta-feira (16), o cronograma de rematrículas e matrículas novas da rede municipal de ensino para o ano letivo de 2020.
 
  Dia 19 de outubro Dia D de vacinação
Rotary Club São Bento do Sul – Serra Alta realiza o Dia D, a ação acontece no CEU das Artes e na Praça João Roesler, das 9 às 13 horas
 
  A nossa conversão é o grande sinal da presença de Deus
 
  Celesc abre seletiva para projetos das áreas de Cultura & Esporte e de Pesquisa & Desenvolvimento
 
  Parquímetros serão reinstalados na Avenida Nereu Ramos
 

Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
49775520 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2019 Jornal Evolução
by SAMUCA