Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


 
 
Indique para um amigo

Nesta quinta-feira, 16, acontece o próximo encontro do Grupo de Apoio a Perdas Irreparáveis - API

Os encontros ocorrem uma vez ao mês, no auditório da Amplanorte

Quarta, 15 de maio de 2019 12:08

O API é uma rede que se propõe a dar apoio a pessoas enlutadas. É um espaço-tempo de partilha de vivências da dor da ausência e da busca de meios para superação desta contingência. A Secretaria de Saúde de Mafra oferecerá um espaço de apoio às pessoas enlutadas no dia 16 de maio, às 13h30, no auditório da Amplanorte.

 

Os organizadores entendem que a reparação não se dá pela negação do que ocorreu e muito menos pelo impedimento de expressão do que se está vivendo intimamente. Compartilhar as experiências comuns pode oferecer benefícios como:

  • Sentido de pertencer a um grupo mais amplo;
  • Sensação de ajudar a si mesmo ao ajudar os outros;
  • Esperança promovida pela percepção de como outros enfrentaram a situação.

Porque participar

Os atos de compartilhar as experiências do cotidiano dessas pessoas, de expressar livremente seus sofrimentos e dores e, principalmente, de escutar esses depoimentos, traçam a linha mestra na busca de conforto, orientação e ajuda de uns aos outros.

 

O grupo não é exclusivo para pessoas que estão em sofrimento, mas sim aberto a qualquer pessoa que perdeu alguém e quer falar sobre a perda. Também não há restrição às pessoas enlutadas quanto à posição filosófica, política ou religiosa que escolheram adotar.

 

O essencial para a participação das reuniões é a disponibilidade para se abrir diante de vivências comuns, nunca iguais, respeitando o direito de todos os presentes de também se manifestarem. Segundo a fundadora nacional da API, Gláucia R. Tavares “o luto não é depressão e pode ser elaborado, não no isolamento, e sim com a construção responsável de redes de apoio”.

 

Maria Júlia Kovács, psicóloga que atua com perdas e lutos na rede de API em São Paulo ressalta: “Como a nossa sociedade atual cala o luto, cabe aos profissionais engajados no processo de reumanização da morte abrir espaço para a expressão da dor e do sofrimento, numa atmosfera acolhedora, não compactuando com o silenciamento e o abafamento trazidos por uma sociedade que fala sobre ser forte, discreto e não incomodar. Um ouvido disponível tem melhor efeito do que calmantes.”

Serviço

Grupo de Apoio a Perdas Irreparáveis - API

Data: 16 de maio

Horário: 13h30

Local: Auditório da Amplanorte (Rua ProfªMaria do Espírito Santo400CentroMafra)

Próximos encontros: 13 de junho - 18 de julho - 15 de agosto - 19 de setembro

 

Maiores informações diretamente com o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Saúde – NEPS, através e-mail: nepsmafra@gmail.com


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:










AS MAIS LIDAS

  Quanto custa o mundo? Como escolher em que país morar?
 
  Sul tem mínima de 9ºC nesta sexta (17)
 
   Feira Inédita no Planalto Norte Catarinense
 
  Polícia Militar de Santa Catarina recebe robô antibomba do Governo Federal
 
  Homens preso na área central de São Bento do Sul por furto de objetos
 

Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
53089586 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2020 Jornal Evolução
by SAMUCA