Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


 
 
Indique para um amigo

Nesta quinta-feira, 16, acontece o próximo encontro do Grupo de Apoio a Perdas Irreparáveis - API

Os encontros ocorrem uma vez ao mês, no auditório da Amplanorte

Quarta, 15 de maio de 2019 12:08

O API é uma rede que se propõe a dar apoio a pessoas enlutadas. É um espaço-tempo de partilha de vivências da dor da ausência e da busca de meios para superação desta contingência. A Secretaria de Saúde de Mafra oferecerá um espaço de apoio às pessoas enlutadas no dia 16 de maio, às 13h30, no auditório da Amplanorte.

 

Os organizadores entendem que a reparação não se dá pela negação do que ocorreu e muito menos pelo impedimento de expressão do que se está vivendo intimamente. Compartilhar as experiências comuns pode oferecer benefícios como:

  • Sentido de pertencer a um grupo mais amplo;
  • Sensação de ajudar a si mesmo ao ajudar os outros;
  • Esperança promovida pela percepção de como outros enfrentaram a situação.

Porque participar

Os atos de compartilhar as experiências do cotidiano dessas pessoas, de expressar livremente seus sofrimentos e dores e, principalmente, de escutar esses depoimentos, traçam a linha mestra na busca de conforto, orientação e ajuda de uns aos outros.

 

O grupo não é exclusivo para pessoas que estão em sofrimento, mas sim aberto a qualquer pessoa que perdeu alguém e quer falar sobre a perda. Também não há restrição às pessoas enlutadas quanto à posição filosófica, política ou religiosa que escolheram adotar.

 

O essencial para a participação das reuniões é a disponibilidade para se abrir diante de vivências comuns, nunca iguais, respeitando o direito de todos os presentes de também se manifestarem. Segundo a fundadora nacional da API, Gláucia R. Tavares “o luto não é depressão e pode ser elaborado, não no isolamento, e sim com a construção responsável de redes de apoio”.

 

Maria Júlia Kovács, psicóloga que atua com perdas e lutos na rede de API em São Paulo ressalta: “Como a nossa sociedade atual cala o luto, cabe aos profissionais engajados no processo de reumanização da morte abrir espaço para a expressão da dor e do sofrimento, numa atmosfera acolhedora, não compactuando com o silenciamento e o abafamento trazidos por uma sociedade que fala sobre ser forte, discreto e não incomodar. Um ouvido disponível tem melhor efeito do que calmantes.”

Serviço

Grupo de Apoio a Perdas Irreparáveis - API

Data: 16 de maio

Horário: 13h30

Local: Auditório da Amplanorte (Rua ProfªMaria do Espírito Santo400CentroMafra)

Próximos encontros: 13 de junho - 18 de julho - 15 de agosto - 19 de setembro

 

Maiores informações diretamente com o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Saúde – NEPS, através e-mail: nepsmafra@gmail.com


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:










AS MAIS LIDAS

  Visita do prefeito Wellington à sede do Badesc garante R$ 13,5 milhões para Mafra
 
  São Bento do Sul ganhará Jardim Botânico
 
  Descubra como harmonizar pratos típicos de Natal com cerveja
O mestre cervejeiro da Ashby, Alexandre Vaz, listou quais são as refeições mais comuns na data e como combinar com a bebida
 
  .GILDETE SCHWEICERSKI
 
  10 títulos para transformar leitores em 2020
 

Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
51809704 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2019 Jornal Evolução
by SAMUCA