Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


 
 
Indique para um amigo

Prefeito cumpre agenda e participa de evento em Brasília



Sexta, 12 de abril de 2019 12:10

 

Clique para ampliar
 

Nesta semana o prefeito Magno Bollmann, acompanhado do secretário de Planejamento e Urbanismo, Luiz Claudio Schuves, está em Brasília (DF), onde cumprem agenda de reuniões na busca por recursos nas mais diversas áreas para o município de São Bento do Sul.

Na agenda também esteve a participação na XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. O presidente da Confederação Nacional de Municípios (CMN), Glademir Aroldi ressaltou que a Marcha é a maior representatividade da democracia brasileira e que o tema “Unidos pelo Brasil” não poderia ter um significado maior do que nesse momento. “O movimento municipalista brasileiro é formado por autoridades de todos os partidos e hoje estão aqui unidos e prontos para juntos construir um novo pacto federativo”, disse Aroldi.

Aroldi lembrou que já se passaram 31 anos desde que o artigo 23 da Constituição Federal determinou o pacto federativo. Ele alertou que apenas 13% do que é arrecadado pela União é direcionado aos cofres municipais. “Não podemos abrir mão de todos os recursos que são arrecadados pela União. Os prefeitos não aguentam mais”, evidenciou Aroldi.

O líder do movimento municipalista apresentou as principais pautas prioritárias definidas pelo Conselho Político da entidade, representado pelos líderes estaduais. O presidente da CNM reforçou que, atualmente, os gestores locais não aguentam mais ultrapassar os limites de gastos com pessoal, mas, por outro lado, os Municípios têm o maior número de desempregados já visto neste país. ”Não se faz saúde, educação e assistência social sem pessoas. Quando realmente os recursos vão chegar nas administrações locais?”, questionou o líder.

O prefeito Magno destacou como um momento importante, pela grande presença de prefeitos de todo o Brasil. “Hoje a distribuição de recursos aos municípios representa 65% para o Governo Federal e 35% para estados e municípios. Então, quer se fazer a inversão disso, transferindo 70% para estados e municípios e 30% para o Governo Federal. Essa é a grande briga aqui, que o presidente da República assina embaixo, bem como o Ministro de Economia, Paulo Guedes, que também tem a mesma visão”, completou Bollmann.


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:










AS MAIS LIDAS

   ALVINO ZEITHAMENN
 
  Klabin anuncia o maior investimento da sua história
Com aporte estimado em R$ 9,1 bilhões, empresa aprova o Projeto Puma II, que contempla a construção de duas máquinas de papel no Paraná
 
  Amar é colocar-se aos pés do próximo
 
  Campanha do MPSC ganha destaque no Campeonato Catarinense de Futebol
 
  Espaços culturais têm horários especiais na Semana Santa
 

Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
44358197 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2019 Jornal Evolução
by SAMUCA