Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


 
 
Indique para um amigo

Medidas Socioeducativas são tema de palestra à estudantes



Sexta, 15 de março de 2019 22:59

 

Clique para ampliar
 

Conscientizar. Este é o objetivo do trabalho que vem sendo realizado pela equipe do Serviço de Medidas Socioeducativas do CREAS - Centro de Referência Especializado de Assistência Social, que é uma das áreas da Secretaria Municipal de Assistência Social.

Com o objetivo de conscientizar os jovens estudantes quanto as consequências que podem enfrentar no caso de praticarem algum ato infracional (crime ou contravenção penal) antes de completar 18 anos de idade, os profissionais Alex Sandro Schlepka - pedagogo social; Alice Cleciane de Farias - assistente social; e Marilu Breger - psicóloga, realizaram palestras na EEM Professor Roberto Grant para as turmas de 1º ao 3º ano, com alunos a partir dos 14 anos.

Foram abordadas as medidas socioeducativas de advertência; reparo ao dano; prestação de serviços à comunidade; liberdade Assistida; semi-liberdade e internação, que são medidas aplicadas pelo Juiz com finalidade pedagógica em indivíduos infanto-juvenis (adolescentes, ou seja, inimputáveis maiores de doze e menores de dezoito anos) que incidirem na prática de atos infracionais (crime ou contravenção penal).

Conforme a equipe, a conscientização é  melhor forma de contribuir para com os jovens esclarecendo que mesmo sendo menores de 18 anos, existe a responsabilização pela prática de ato infracional. Os termos são diferenciados quando trata-se de jovens entre 12 e 17 anos, mas aplica-se a apreensão de menor e a internação de adolescente dependendo do ato infracional praticado.

A palestra foi muito prática e um capítulo de destaque foi sobre o tema "envolvimento com o tráfico de drogas", onde a equipe tratou o tema como sendo "um caminho sem volta", referindo-se ao envolvimento com facções criminosas.

Sobre os atos infracionais mais graves ocorridos no município, de acordo com a equipe, destacam-se em primeiro lugar o tráfico de drogas, em segundo lugar o estupro, em terceiro lugar o roubo e em quarto lugar o furto.

Conforme Alex Sandro, as palestras são o melhor caminho para chegarmos aos jovens e realmente apresentar a situação de forma realista. “Nós temos que cumprir o nosso papel e contribuir com a sociedade, proporcionar aos nossos jovens que estes conscientizem-se dos riscos e das consequências de seus atos, e que principalmente, há sim a responsabilização legal pelos atos praticados”, disse.

A realização das palestras já vem ocorrendo desde o final do ano passado, quando ocorreram palestras na EEB Frederico Fendrich e no CRAS Oxford. No início deste mês foram realizadas palestras na própria EEM Professor Roberto Grant, e nesta quinta-feira foram quatro palestras realizadas. A intenção do grupo é prosseguir com o trabalho ao longo do ano.

 


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:










AS MAIS LIDAS

  No mundo da lua
 
   EDMUNDO FROEHNER
 
  Michel Temer é preso por força-tarefa da Lava Jato; Moreira Franco é procurado
 
  Sancionada Lei que transfere feriado de 25 de Julho de 2019
 
  Fim de semana com atrações especiais na Osterpark em Jaraguá do Sul
 

Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
43503404 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2019 Jornal Evolução
by SAMUCA