Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


 
 
Indique para um amigo

Em Florianópolis, Maria da Penha palestra no lançamento da campanha da Acinam

Associação Catarinense das Indústrias de Água Mineral divulgará o 180, disque-denúncia contra casos de violência à mulher, nos garrafões de água mineral

Quarta, 09 de janeiro de 2019 18:41

 

Clique para ampliar
 A Associação Catarinense das Indústrias de Água Mineral (Acinam) lança no dia 30 de janeiro em Florianópolis a campanha “Diga não à violência à Mulher, menos ódio mais amor”. No evento, a ativista Maria da Penha, que deu nome à lei de proteção a vítimas de violência doméstica e familiar, palestrará para convidados no Auditório da Fiesc.  De acordo com o presidente da Acinam, Tarciano Oliveira, a entidade quer ajudar a reduzir o total de casos de agressões incentivando a denúncia. Mais de 1 milhão de adesivos com o número 180 serão colados nos garrafões de 20 litros d´água dos 14 associados em todo Estado. O objetivo é evidenciar o telefone no próprio vasilhame já que a grande maioria dos lares utiliza esta embalagem de água mineral e, assim, incentiva não só quem sofre a agressão como também um amigo ou vizinho que assiste à violência a denunciar. “A Acinam está engajada nesta causa tão importante e urgente. Queremos divulgar o 180 para ajudar a conscientizar a população catarinense e evitar que mais mortes e agressões aconteçam”, completa Oliveira.  A campanha conta com o apoio da Associação Catarinense das Emissoras de Rádio e Televisão (Acaert).   Luta contra a violência Maria da Penha tem uma trajetória marcada pela luta contra a violência. Autora do livro “Sobrevivi... posso contar” e fundadora do Instituto Maria da Penha, ela sobreviveu a agressões e duas tentativas de feminicídio do ex-marido que deixaram sequelas para o resto de sua vida. Se tornou um símbolo na luta contra a impunidade dessa violência que atinge milhares de mulheres, adolescentes e meninas em todo o mundo. Em 2006, foi sancionada no Brasil a Lei nº 11.340 que leva o nome de Maria da Penha e atua na defesa das vítimas. Ainda assim, o número de brasileiras que sofrem violência cresce a cada ano. Segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública, só nos oito primeiros meses de 2018 foram registrados quase 1.850 estupros, o que significa cerca de 230 casos por mês, em Santa Catarina. No mesmo período, foram 12,6 mil casos de lesão corporal e 66 feminicídios.   Denuncie Levantamento do Instituto Maria da Penha mostra que a cada dois segundos uma mulher é vítima de violência física ou verbal no Brasil. Qualquer pessoa pode denunciar casos de agressão por meio de 180. O canal está disponível em todo o Brasil. Pelo número é possível esclarecer denúncias sobre os diferentes tipos de violência. A central atende 24h todos os dias, inclusive em feriados e finais de semana.    

 

 

Clique para ampliar
 


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:








Anuncie Aqui
AS MAIS LIDAS

  Seguir Jesus exige renúncia
 
  Comunicado transito de São Bento do Sul
 
  Dia do imigrante: trabalho e inclusão financeira
 
  SANTO DO DIA:Solenidade do Nascimento de João Batista
 
  Quartas de final do Campeonato Municipal de Futebol Society
 

Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
46139436 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2019 Jornal Evolução
by SAMUCA