Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


 
 
Indique para um amigo

Em Florianópolis, Maria da Penha palestra no lançamento da campanha da Acinam

Associação Catarinense das Indústrias de Água Mineral divulgará o 180, disque-denúncia contra casos de violência à mulher, nos garrafões de água mineral

Quarta, 09 de janeiro de 2019 18:41

 

Clique para ampliar
 A Associação Catarinense das Indústrias de Água Mineral (Acinam) lança no dia 30 de janeiro em Florianópolis a campanha “Diga não à violência à Mulher, menos ódio mais amor”. No evento, a ativista Maria da Penha, que deu nome à lei de proteção a vítimas de violência doméstica e familiar, palestrará para convidados no Auditório da Fiesc.  De acordo com o presidente da Acinam, Tarciano Oliveira, a entidade quer ajudar a reduzir o total de casos de agressões incentivando a denúncia. Mais de 1 milhão de adesivos com o número 180 serão colados nos garrafões de 20 litros d´água dos 14 associados em todo Estado. O objetivo é evidenciar o telefone no próprio vasilhame já que a grande maioria dos lares utiliza esta embalagem de água mineral e, assim, incentiva não só quem sofre a agressão como também um amigo ou vizinho que assiste à violência a denunciar. “A Acinam está engajada nesta causa tão importante e urgente. Queremos divulgar o 180 para ajudar a conscientizar a população catarinense e evitar que mais mortes e agressões aconteçam”, completa Oliveira.  A campanha conta com o apoio da Associação Catarinense das Emissoras de Rádio e Televisão (Acaert).   Luta contra a violência Maria da Penha tem uma trajetória marcada pela luta contra a violência. Autora do livro “Sobrevivi... posso contar” e fundadora do Instituto Maria da Penha, ela sobreviveu a agressões e duas tentativas de feminicídio do ex-marido que deixaram sequelas para o resto de sua vida. Se tornou um símbolo na luta contra a impunidade dessa violência que atinge milhares de mulheres, adolescentes e meninas em todo o mundo. Em 2006, foi sancionada no Brasil a Lei nº 11.340 que leva o nome de Maria da Penha e atua na defesa das vítimas. Ainda assim, o número de brasileiras que sofrem violência cresce a cada ano. Segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública, só nos oito primeiros meses de 2018 foram registrados quase 1.850 estupros, o que significa cerca de 230 casos por mês, em Santa Catarina. No mesmo período, foram 12,6 mil casos de lesão corporal e 66 feminicídios.   Denuncie Levantamento do Instituto Maria da Penha mostra que a cada dois segundos uma mulher é vítima de violência física ou verbal no Brasil. Qualquer pessoa pode denunciar casos de agressão por meio de 180. O canal está disponível em todo o Brasil. Pelo número é possível esclarecer denúncias sobre os diferentes tipos de violência. A central atende 24h todos os dias, inclusive em feriados e finais de semana.    

 

 

Clique para ampliar
 


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:










AS MAIS LIDAS

  Oficinas de plantas medicinas em São Bento do Sul iniciam temporada 2019
 
  Vagas de emprego Sine de São Bento do Sul dia 20/03
 
  Em Busca das Teclas Pretas Cap III e V
 
  São-Bentenses foram campeões da primeira etapa do Catarinense Rally Regularidade
A cidade de São Bento do Sul recepcionou cerca de 150 pessoas vindas de diversas regiões de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e, até mesmo, de São Paulo.
 
  Natação conquista 25 medalhas e troféu em Porto Belo
 

Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
43481841 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2019 Jornal Evolução
by SAMUCA