Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


 
 
Indique para um amigo

Comdema e Planejamento conhecem aterro e usina de energia de Mafra

Objetivo foi conhecer modelo mais sustentável de destinação para o lixo

Sexta, 09 de fevereiro de 2018 00:00

 Clique para ampliar
 

Tramita na Câmara de Vereadores de Rio Negrinho projeto de lei que trata da concessão dos serviços de operação e manutenção do aterro sanitário municipal. Para que se buscasse um modelo mais sustentável, uma comitiva formada pelo Conselho de Defesa do Meio Ambiente (Comdema) e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, esteve em Mafra, onde conheceram o aterro sanitário daquela cidade. Lá, está em implantação uma usina de gaseificação, que transformará de forma inovadora no Brasil o lixo em energia elétrica.

O Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente é órgão consultivo, deliberativo, normativo, recursal no âmbito da legislação ambiental municipal. Como forma de promover o assessoramento do Poder Executivo de Rio Negrinho, visando assegurar condições ao desenvolvimento sustentável neste Município, o Comdema tem protagonizado ações e propostas de forma a proporcionar uma melhor qualidade de vida aos habitantes de Rio Negrinho e, especialmente diante dos novos paradigmas criados através das formas de crescimento e desenvolvimento da cidade e do campo.

Em Mafra, está em implantação uma usina. Nela, o lixo aquecido produz um gás, cuja queima gera energia. "Nós estamos já em fase de testes da usina para geração de 2 mega watts. Para se ter uma ideia, dá pra atender 4 mil residências numa cidade", diz Felipe dos Anjos, engenheiro da empresa que acompanhou a visita. A usina é a primeira do Estado sob supervisão de órgãos ambientais. A expectativa é de que os testes terminem até o fim deste ano. Depois disso, a rede de distribuição de energia começará a ser montada.

Além de produzir energia, a usina reduz o volume de lixo que vai para o aterro, já que desse processo sobram apenas cinzas, que estudos já são feitos para que possam ser reutilizadas na construção civil. Este é um processo muito importante, pois além de dar mais vida útil aos aterros, gera menos resíduos no processo.


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:








Anuncie Aqui
AS MAIS LIDAS

  Bolshoi de Joinville divulga lista de aprovados na seleção nacional
 
  Aplicação de provas terá quatro fusos horários diferentes
 
  Precisamos cuidar do outro que está ao nosso lado
 
  SANTO DO DIA:São João Paulo II
 
  Mesários já podem obter Declaração de Participação
 

Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
38102922 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2018 Jornal Evolução
by SAMUCA