Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


 
 
Indique para um amigo

Comdema e Planejamento conhecem aterro e usina de energia de Mafra

Objetivo foi conhecer modelo mais sustentável de destinação para o lixo

Sexta, 09 de fevereiro de 2018 00:00

 Clique para ampliar
 

Tramita na Câmara de Vereadores de Rio Negrinho projeto de lei que trata da concessão dos serviços de operação e manutenção do aterro sanitário municipal. Para que se buscasse um modelo mais sustentável, uma comitiva formada pelo Conselho de Defesa do Meio Ambiente (Comdema) e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, esteve em Mafra, onde conheceram o aterro sanitário daquela cidade. Lá, está em implantação uma usina de gaseificação, que transformará de forma inovadora no Brasil o lixo em energia elétrica.

O Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente é órgão consultivo, deliberativo, normativo, recursal no âmbito da legislação ambiental municipal. Como forma de promover o assessoramento do Poder Executivo de Rio Negrinho, visando assegurar condições ao desenvolvimento sustentável neste Município, o Comdema tem protagonizado ações e propostas de forma a proporcionar uma melhor qualidade de vida aos habitantes de Rio Negrinho e, especialmente diante dos novos paradigmas criados através das formas de crescimento e desenvolvimento da cidade e do campo.

Em Mafra, está em implantação uma usina. Nela, o lixo aquecido produz um gás, cuja queima gera energia. "Nós estamos já em fase de testes da usina para geração de 2 mega watts. Para se ter uma ideia, dá pra atender 4 mil residências numa cidade", diz Felipe dos Anjos, engenheiro da empresa que acompanhou a visita. A usina é a primeira do Estado sob supervisão de órgãos ambientais. A expectativa é de que os testes terminem até o fim deste ano. Depois disso, a rede de distribuição de energia começará a ser montada.

Além de produzir energia, a usina reduz o volume de lixo que vai para o aterro, já que desse processo sobram apenas cinzas, que estudos já são feitos para que possam ser reutilizadas na construção civil. Este é um processo muito importante, pois além de dar mais vida útil aos aterros, gera menos resíduos no processo.


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:












AS MAIS LIDAS

  Noites de Estrelas Cap. XIII ao Final
 
  ALERTA NA SAÚDE EM SANTA CATARINA
 
  Jogos da Terceira Idade reúnem 2 mil atletas em Rio do Sul
 
  Baixas temperaturas movimentam serra catarinense
 
  Governo e caminhoneiros anunciam proposta de acordo para suspender paralisação por 15 dias
 

Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
33548293 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2018 Jornal Evolução
by SAMUCA