Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


Acidente     Avisos Paroquiais Igreja Matriz     Charge     Comunicados     Economia     Editais     Educação     Eleições 2016     Emprego     Entrevista     Especial     Esporte     Eventos     Fotos de São Bento do Sul     Fraude     Games e Tecnologia HVG     Geral     Inicial     Investimentos     Justiça     Legislação     LUTO     Negócios     Obituário     Obras     Olimpíada Rio 2016     Opinião     Polícia     Política     Recursos     Reflexões     Registro Civil     Religião     Saúde     Segurança     Social     Solidariedade     Tragédias     Turismo     Últimas notícias
 
 
Indique para um amigo

Empresa de eventos de SC terá de indenizar casal por falta de comida em casamento para 520 pessoas



Quinta, 10 de agosto de 2017 16:47

 

Noiva passou mal durante a recepção e precisou de atendimento médico. Decisão judicial cita que as pessoas 'batiam no prato com os talheres'.


 

Justiça entendeu que falta de comida em festa de casamento ficou comprovada (Foto: G1 SC)Justiça entendeu que falta de comida em festa de casamento ficou comprovada (Foto: G1 SC)

Justiça entendeu que falta de comida em festa de casamento ficou comprovada (Foto: G1 SC)

 

Uma empresa de eventos terá de pagar indenização de R$ 10,5 mil a um casal por falta de comida e garçons suficientes em uma festa de casamento no Sul de Santa Catarina. A noiva precisou de atendimento médico por conta de estresse agudo, conforme o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC). O casal precisou buscar comida fora para amenizar a situação.

O pagamento por danos materiais e morais foi determinado pela 3ª Câmara de Direito Civil, que manteve a condenação da empresa por unanimidade, em decisão publicada nesta quarta (9). Conforme o processo, os noivos haviam contratado a empresa para servir 520 convidados. O casamento ocorreu na cidade de Turvo, em outubro de 2013.

Segundo relato do noivo, as entradas não foram servidas e não havia garçons suficientes - alguns convidados começaram a se levantar para buscar comida, enquanto outros "batiam no prato com os talheres". Ele afirmou que menos de 100 convidados conseguiram se servir de carne, e que nem todos se alimentaram - os próprios noivos não comeram, de acordo com ele.

 

Noiva passou mal

 

Uma testemunha relata no processo que a noiva passou mal e desmaiou, e que foi atendida por um médico que estava entre os convidados. Essa pessoa também afirma que "o prefeito, vice e alguns vereadores estavam presentes no casamento", e que o caso repercutiu em cidades vizinhas como Forquilhinha e Jacinto Machado.

A empresa negou que tenha havido erro na prestação dos serviços, e afirmou que tudo foi executado conforme o que havia sido acordado, com carne suficiente para servir 520 pessoas.

No entanto, o desembargador Fernando Carioni, relator do caso, considerou postagens em rede social e relatos de testemunhas, que demonstraram a falta de comida. Também foi apresentado um laudo atestando que a noiva sofreu de "taquiarritmia" durante a recepção, desencadeada por "estresse agudo".

 

"Em que pese aos relatos apresentados em juízo pelas testemunhas arroladas pela parte ré [...] no sentido de que não havia faltado comida [...] tais depoimentos, além de contraditórios entre si, encontram-se totalmente isolados e não encontram respaldo nas demais provas produzidas nos autos", afirmou.

No entanto, o valor dos danos morais, inicialmente fixado em R$ 35 mil, foi alterado na decisão. Segundo o TJSC, cabe recurso em tribunais superiores.


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:













Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
27111382 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Últimas notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2017 Jornal Evolução
by SAMUCA