Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


Acidente     Avisos Paroquiais Igreja Matriz     Charge     Comunicados     Economia     Editais     Educação     Eleições 2016     Emprego     Entrevista     Especial     Esporte     Eventos     Fraude     Games e Tecnologia HVG     Geral     Inicial     Investimentos     Justiça     Legislação     LUTO     Negócios     Obituário     Obras     Olimpíada Rio 2016     Opinião     Polícia     Política     Recursos     Reflexões     Registro Civil     Religião     Saúde     Segurança     Social     Solidariedade     Tragédias     Turismo     Últimas notícias
 
 
Indique para um amigo

Temer se diz vítima de conspiração, nega renúncia e avalia pronunciamento



Quinta, 18 de maio de 2017 14:02

 

Clique para ampliar
Michel Temer na manhã desta quinta-feira, saindo do Palácio Jaburu - UESLEI MARCELINO / REUTERS
 

No dia seguinte à reportagem do GLOBO que revelou que o presidente Michel Temer deu aval para comprar o silêncio de Eduardo Cunha, Temer disse ser vítima de "conspiração", que está "firme" e que não vai renunciar. O presidente derrubou 17 reuniões nesta quinta-feira e avalia fazer pronunciamento em rede nacional de rádio e TV.

O peemedebista prometeu um pronunciamento nacional para rádios e televisões, o que é discutido em reunião com os ministros palacianos Moreira Franco (Secretaria Geral), Eliseu Padilha (Casa Civil), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), além do porta-voz e auxiliares. Temer teria audiências, desde as 8h, de meia em meia hora: 19 encontros com parlamentares. Em vez disso, só fez a das 8h, com Petecão, e às 10h entrou em "despachos internos" com os auxiliares. Os avisos de cancelamento de reuniões começaram a ser disparados a senadores e deputados a partir das 9h.

— O presidente disse várias vezes que isso é uma conspiração. Ele estava muito firme e lamentou muito toda a situação. Disse que está firme e que não vai renunciar, não vai cair — declarou o senador Sérgio Petecão (PSD-AC) ao GLOBO. Também estavam na audiência, marcada há cerca de um mês, o deputado Flaviano Melo (PMDB-AC) e o senador Gladson Cameli (PP-AC). Petecão disse também que Temer estava com expressão "tranquila" e que lamentou: afirmou que as reformas estavam indo "tão bem".

O Palácio do Planalto está preparado para um pronunciamento de Temer: o salão leste está com luzes e sistema de som ligados e câmeras da TV estatal NBR a postos. Dois púlpitos estão prontos: o do presidente e o do porta-voz, o embaixador Alexandre Parola.

De acordo com Petecão, Temer não comentou sobre o senador Aécio Neves. A coluna Lauro Jardim, do GLOBO, também mostrou que o tucano foi gravado pedindo dinheiro para o empresário Joesley Batista, dono da JBS, em delação. O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou o afastamento de Aécio e vai julgar, em plenário, se ele será preso. A irmã do senador foi presa na manhã desta quinta-feira.

— O presidente lamentou: disse que o país e as reformas estavam indo tão bem... Temer afirmou que já pediu esses supostos áudios e vídeos, e assim que conseguir, vai fazer um pronunciamento à rádio e TV nacionais — contou Petecão, que prestou "solidariedade" a Temer, e até pediu desculpas pela reunião logo cedo, nesta quinta-feira. Ele também diz que pensou que o encontro seria desmarcado.

— Eu até cortei meu cabelo ontem para essa audiência com Temer — completou.

Com vistas a dar ares de normalidade após as notícias desta quarta-feira, Temer havia marcado audiências com 20 parlamentares. Entre eles, o pastor Silas Malafaia e até o deputado estadual do Rio, Geraldo Pudim

No julgamento do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff no Senado, dois dias antes do afastamento definitivo, Petecão perguntou que pacto com diabo ela havia feito para ser reeleita.

— A senhora teria condições de dizer que pacto foi feito com o diabo para chegar à reeleição? Porque deu tudo errado. Não seria melhor ter feito um pacto com Deus? — questionou o senador, ironizando uma frase de Dilma em 2013:

— Podemos fazer o diabo na hora da eleição, mas, no exercício do mandato, temos que nos respeitar, pois fomos eleitos pelo voto direto.


 https://oglobo.globo.com/brasil/temer-se-diz-vitima-de-conspiracao-nega-renuncia-avalia-pronunciamento-21356739#ixzz4hS0Qvp1z 


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:








Anuncie Aqui



Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
26317221 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Últimas notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2017 Jornal Evolução
by SAMUCA