Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


 
 
Indique para um amigo
No Mundo da Lua - Sônia Pillon

Sônia Pillon nasceu em Porto Alegre e há duas décadas reside em Jaraguá do Sul. 

Formada em Jornalismo pela PUC-RS e pós-graduação em Produção de Texto pela Univille.

Atuou como repórter, editora, redatora e assessora de imprensa  no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Por mais de 10 anos atuou no jornal A Notícia.  

Sempre se dedicou à literatura e às ações culturais. É autora de “Crônicas de Maria e outras tantas – Um olhar sobre Jaraguá do Sul” e “Encontro com a paz e outros contos budistas”, com participação em antologias de contos, crônicas e poesias.

Publica no Jornal Evolução, no blog soniapillon.blogspot.com e na fanpage "Sônia Pillon Escritora". 

É Presidente de Honra da Seccional Jaraguá do Sul da Academia de Letras do Brasil de Santa Catarina (ALBSC). Integra o Grupo Gestor do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) Mestre Manequinha e o Conselho Municipal dos Direitos do Idoso de Jaraguá do Sul.


A vendedora de panos de prato



Sexta, 07 de setembro de 2018 13:04

 

Sônia Pillon

 

Era final de tarde de uma quarta-feira de agosto. O sol ia se pondo e não tardava o anoitecer. Eu estava caminhando apressadamente em direção à esquina da rua Barão do Rio Branco, em pleno Centro de Jaraguá do Sul. Queria chegar o mais rápido possível em casa e ainda faltavam algumas quadras até alcançar a ponte que liga ao bairro Vila Nova. Sempre evito andar pelas ruas à noite.

 

Porém, de repente, o inusitado. Uma mulher com uma criança pequena no colo se aproxima e interrompe meus passos. Com um fio de voz, ela me chama.

- Senhora! Quer me ajudar comprando panos de prato?

Fiquei inicialmente assustada. Afinal, estávamos somente nós duas naquela esquina. Mas a imagem que presenciei em seguida me deixou profundamente chocada, estarrecida até. A fome e o sofrimento estavam estampados na face daquela mulher.

 

À medida em que se aproximava de mim, constatei que ela não oferecia perigo. Ao contrário, transmitia extrema fragilidade. Pelo tom de pele, cor de jambo, e pela expressão de profundo desalento, linkei com as imagens de mulheres que vivem em aldeias isoladas da Índia, ou de Bangladesh, castigadas pela miséria e precocemente envelhecidas.

 

De alta estatura, magérrima, a vendedora tinha os cabelos castanhos, lisos e longos, despenteados e opacos, presos em um improvisado rabo-de-cavalo. Segurava uma menina com o braço esquerdo que, mesmo dormindo, ainda mantinha a boca semi presa ao seio caído da mãe, totalmente à mostra. No outro braço, tinha uma sacola recheada com panos de prato pintados a mão.

 

Perguntei de onde ela era. Me disse que veio de São Bento do Sul, mas que hoje mora no bairro Ilha da Figueira.

 

- O aluguel é dia 10 e estou vendendo os panos para ajudar a pagar, porque não está fácil, falou ela, em tom de confidência. Estava vendendo a R$ 5 cada peça. Fiquei escolhendo quatro, com estampas diferentes.

 

Enquanto acontece a negociação, a menina permanece de olhos fechados e sem se mover no colo da mãe, que mal a consegue segurar.

 

Inevitavelmente, a dúvida se instalou em mim. Seria uma encenação? Uma combinação com a menina para comover as pessoas e vender as peças mais rapidamente?

 

Contudo, o olhar de profunda tristeza, a aparência abatida e a magreza excessiva da mulher eram reais. A criança não tinha mais do que três anos, e a vendedora em questão não estava roubando, apenas comercializando por um valor um pouco mais alto do que as lojas de preço único...

 

Concluída a negociação, a “empreendedora informal”,agradece e se afasta. Nesse momento, dirijo as últimas palavras: “Cuide dessa menina com muito carinho e amor”. Ela concordou com a cabeça e se foi. Eu segui caminhando. De tudo o que vi e ouvi, uma constatação: a vida pode nos surpreender a cada esquina.

 

Fico me perguntando o que aconteceu com as duas. Será que a mulher realmente pagou o aluguel, ou utilizou o dinheiro para um outro fim, menos nobre?  E você, leitor, encontrou essa vendedora de panos de prato por aí?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:








Anuncie Aqui
AS MAIS LIDAS

  Oficinas de plantas medicinas em São Bento do Sul iniciam temporada 2019
 
  Vagas de emprego Sine de São Bento do Sul dia 20/03
 
  Em Busca das Teclas Pretas Cap III e V
 
  São-Bentenses foram campeões da primeira etapa do Catarinense Rally Regularidade
A cidade de São Bento do Sul recepcionou cerca de 150 pessoas vindas de diversas regiões de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e, até mesmo, de São Paulo.
 
  Natação conquista 25 medalhas e troféu em Porto Belo
 

Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
43481845 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2019 Jornal Evolução
by SAMUCA