Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


Avisos Paroquiais Igreja Matriz     Charge     Comunicados     Economia     Educação     Eleições 2016     Emprego     Entrevista     Especial     Esporte     Eventos     Fotos de São Bento do Sul     Geral     Investimentos     Justiça     Legislação     LUTO     Obituário     Obras     Olimpíada Rio 2016     Opinião     Polícia     Política     Reflexões     Religião     Saúde     Segurança     Social     Solidariedade     Tragédias     Turismo     Últimas notícias
 
 
Indique para um amigo

Centro de Hematologia e Oncologia faz campanha para conscientizar o Dia Mundial Sem Tabaco



Terça, 16 de maio de 2017 13:21

 
 31 de maio é o Dia Mundial Sem Tabaco
e o mês serve para conscientizar e alertar as pessoas sobre os perigos que causam fumar cigarro e até mesmo o narguilé, comum entre os jovens. O tema deste ano escolhido pela Organização Mundial da Saúde “Tabaco: uma ameaça ao desenvolvimento", destaca que a epidemia de tabagismo continua sendo a maior ameaça à saúde pública que o mundo já enfrentou.  As evidências mostram que os produtos de tabaco são altamente letais, matando 2 em cada 3 de seus consumidores.

Não por acaso, o Centro de Hematologia e Oncologia, localizado em Joinville e referência no Norte de Santa Catarina, está preocupado e faz uma campanha para alertar principalmente os jovens, mas também seus pais e os adultos que não conseguem largar o cigarro.

Boca de cinzeiro (veja abaixo) mostra que se um jovem começar a fumar aos 13 anos, aos 28 anos descobrirá que tem câncer. Uma pesquisa inédita realizada pelo Ministério da Saúde e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro revelou que 18,5% dos adolescentes brasileiros entre 12 e 17 anos já experimentaram cigarro. A proporção constata que cerca de 1,8 milhão de adolescentes nesta faixa etária já usaram, pelo menos uma vez, o produto que possui cerca de 4700 substancias tóxicas, muitas delas, relacionadas diretamente ao câncer de boca e garganta.

“95% dos pacientes com câncer de boca e garganta fumam. Os jovens pensam que o narguilé é inofensivo, mas pelo contrário. Todos devem se preocupar e buscar hábitos saudáveis para evitar o aparecimento de uma das doenças que mais mata no mundo”, completa o oncologista Célio Kussumoto.

A proposta do C.H.O. é de sempre orientar e prevenir o câncer. Não beber em excesso, não fumar, se alimentar adequadamente (frutas e verduras) e praticar atividade física regularmente são bons e eficazes remédios.


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:













Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
27779980 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Últimas notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2017 Jornal Evolução
by SAMUCA