Fale conosco
            
Fale conosco
            
Edições do Jornal:
            


 
 
Indique para um amigo

Evitamos a felicidade...



Quarta, 16 de março de 2016 17:14

Muitas pessoas fracassam quando estão bem perto de alcançar o que consideram felicidade. Afinal, quando chegar a alcançar a felicidade, o que virá depois? Sabe-se que nada é para sempre! A certeza da finitude de algo pode colocar muitas pessoas numa posição de buscar incessantemente sem nunca alcançar. Pois, não alcançar é a única maneira de não perder.

Desta forma, o ideal de felicidade e sua aproximação geram ansiedade dentre outros sentimentos. O sujeito ansioso não sente o presente, não pensa no passado, apenas prevê o futuro, geralmente de maneira errônea. Aqui já não está mais no plano da contemplação do desejado, pois a esta altura seus pensamentos são muito mais guiados pelo medo do que pelo desejo. Nesta lógica, ao alcançar a felicidade teme despertar no outro a inveja, a fúria e tantos outros sentimentos negativos. Vê sua felicidade sendo destruída, esmagada, antes mesmo de alcançá-la. E para evitar tal esmagamento, a dor da destruição acaba por estagnar, parar. Se angustia com a possibilidade de ser feliz e desiste.

Às vezes parece melhor manter o desejado nos devaneios, distante do perigo do outro invejoso, outra fantasia comum de quem sonha alto. Não é que as pessoas sejam más, no entanto, é comum certa desestabilização do grupo quando se percebe que o outro se destaca, passa a ser diferente, inclusive uma espécie de luto por ter perdido um igual. Isso pode aparecer na forma de críticas, por exemplo. Mas, é preciso um pouquinho de tempo para que as pessoas se acostumem e possam até mesmo regozijar-se com a felicidade alheia.

Falando em angústia, ela vem quando se está desamparado diante do novo, então, como seria chegar ao auge que tanto se almejou? É bom, mas é novo, e a angústia vem. É preciso aprender a lidar com ela, com o chamado frio na barriga e nó garganta. Como ninguém gosta dessa tal angústia, evita-se tudo que a possa provocar, inclusive a felicidade!

Sendo assim, pode-se pensar que alcançar a sonhada felicidade não seja tarefa fácil, é preciso coragem. Fica a questão “quem de nós é corajoso o suficiente para ser feliz?”


Encontrou erro? Encontrou algum erro? Informe-nos, clique aqui.

Veja também:








Anuncie Aqui
AS MAIS LIDAS

  Hamilton dos Santos
 
  São Bento do Sul - Panettone solidário, ação do Rotary Cidade dos Móveis tem destino
O Rotary Club de São Bento do Sul - Cidade dos Móveis, filiado ao Distrito 4652, lança o projeto Panettone Solidário
 
  PM de SBS atende ocorrência de Roubo Tentado, Porte de arma branca, Desobediência
 
   Felipe de Lima
 
  Redução do ICMS sobre combustível dos aviões em SP viabiliza mais 46 voos para Santa Catarina
 

Classificados
Clique aqui e envie seu anúncio gratuitamente.

 
50610150 acesso(s) até o momento.

Inicial   |   Notícias   |   Classificados   |   Colunistas   |   Sobre nós   |   Contato

© Copyright 2019 Jornal Evolução
by SAMUCA